O rendimento da poupança vale a pena?

O investimento na poupança é um dos mais populares no país, mas será que o seu rendimento vale a pena? 

Segundo dados da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), 65% das pessoas aplicam o seu dinheiro na poupança. 

Vale ressaltar que no Brasil, a segunda opção mais citada é a de guardar o dinheiro em casa, algo que não traz rendimento algum para o investidor… 

Apenas o malefício de perder o dinheiro.

No entanto, podemos concluir que o brasileiro possui um perfil conservador na hora de investir. 

A partir disso, vale entender melhor sobre os ativos financeiros tradicionais e ver se eles realmente valem a pena para o investidor. 

Como funciona a poupança?

A poupança é uma aplicação de renda fixa, para ter acesso basta escolher algum banco para abrir a conta.

Todavia, a sua rentabilidade é a mesma em qualquer instituição.

No entanto, o seu rendimento está atrelado à taxa básica de juros, a Selic. 

Com isso, se a Selic estiver abaixo de 8,5% a.a. a poupança vai render 70% da taxa. 

Porém, quando a taxa está acima de 8,5%, como está atualmente 11,75% a.a. A poupança rende 0,5% ao mês + TR (taxa referencial), equivalente a 6,2% a.a. 

A partir disso percebemos que é um rendimento muito mais baixo quando comparado aos já existentes no mercado.

Apesar de ser a aplicação mais tradicional do Brasil é a que oferece a pior rentabilidade do mercado. 

Vale ressaltar que no ano de 2020 a poupança teve o seu pior rendimento desde o Plano Real, 2,11%. 

Ou seja, quem deixou o dinheiro parado por lá teve até perda, pois a inflação ficou em 4,52%.

Aniversário da poupança

Contudo, apesar da poupança ter liquidez diária o seu rendimento funciona de uma forma diferente. 

A sua remuneração é creditada mensalmente, porém apenas no mesmo dia que o depósito foi feito. 

Ou seja, se a aplicação for realizada dia 15 de março e o resgate do dinheiro dia 14 de abril, o retorno deste período é todo perdido. 

No entanto, esse modelo de remuneração se diferencia dos outros produtos de renda fixa. 

Como nos produtos de crédito privado, em que a rentabilidade costuma ter uma taxa mensal e é creditada diariamente para o investidor. 

Com isso, mesmo que resgate o dinheiro antes do “aniversário” do depósito, o investidor recebe a remuneração proporcional ao período em que manteve a aplicação. 

Inflação e a poupança

A inflação e o rendimento na poupança estão correlacionados. 

Já é sabido que a poupança está rendendo menos a cada ano.

Isto se torna um problema para os investidores que deixam o dinheiro parado lá…

Porque a inflação indica o aumento dos preços dos serviços e produtos importantes no dia a dia das pessoas. 

A partir disso, a inflação alta faz com o que o seu dinheiro perca o valor parado, já que ele não acompanha as altas dos preços. 

Contudo, a rentabilidade da poupança fica prejudicada com a oscilação do índice IPCA. 

Desse modo o rendimento da poupança não vale a pena…

Rentabilidade real da poupança em doze meses, em % descontada a inflação medida pelo IPCA: 

Vale a pena investir na poupança?

Pelo fato da poupança ser um dos investimentos mais tradicionais e antigos, ela era uma das únicas opções de investimento disponível. 

Porque os produtos financeiros não estavam ao alcance de todos os brasileiros. 

Porém, nos últimos tempos o mercado se modernizou e apresentou outras opções de investimento acessíveis e não burocráticas. 

Como é o caso do investimento P2P Lending, o qual é 100% online e apresenta alta rentabilidade para o investidor…

Neste caso, fazendo com que ele não perca o seu dinheiro com a alta da inflação.

A partir disso, a rentabilidade da poupança é muito baixa, e o ganho real próximo de zero. 

Desse modo, isso deve ser considerado na hora de avaliar as opções de investimento mais rentáveis, para quem busca ganhar dinheiro. 

Atualmente, algumas outras aplicações de renda fixa com risco moderado oferecem uma remuneração mais alta.

Com isso, mais chance de preservar o poder de compra no futuro.

A Ulend é uma fintech de crédito privado, a qual oferece investimentos de renda fixa na modalidade de crédito privado!

O investimento P2P, em que o investidor consegue ter rendimentos de 15% até 50% a.a., e ainda com garantias reais. 

Vale adicionar que este investimento te protege da inflação em alta.