Quais são os tipos de empréstimos?

Quais são os tipos de empréstimos?

Tipos de empréstimos

As opções de empréstimos disponíveis no mercado são amplas, concorda? Existem várias instituições financeiras que atendem diferentes perfis, com prazos de pagamentos atrativos e promessas de taxas pequenas.

Contudo, a escolha da sua opção deve ser guiada por uma análise criteriosa. Então, para te ajudar, listamos os principais tipos de empréstimos e as vantagens e desvantagens que eles podem oferecer.

Empréstimos para pessoa física

1. Empréstimo pessoal:

Esse é um dos tipos de empréstimos mais populares e recomendado para pessoas que precisam de dinheiro rápido. Uma vez aprovado na análise de crédito, o indivíduo pode receber o crédito em até 24 horas.

Entretanto, a sua maior desvantagem são as altas taxas de juros. Os encargos do empréstimo pessoal podem chegar a 26,64% a.m., destoando dos 4,86% a.m. (valores de outubro/2019) do consignado privado.

2. Empréstimo consignado:

O empréstimo consignado também é indicado para pessoas com vínculo empregatício ou aposentados e pensionistas do INSS. A sua principal vantagem são os baixos juros, como exemplificado acima.

Esse tipo de empréstimo possui pouca flexibilidade, pois as parcelas são descontadas automaticamente da folha de pagamento. Em uma situação de emergência, por exemplo, não é possível deixar de pagar uma das parcelas.

3. Cheque especial:

Considerado como um “dinheiro extra”, o cheque especial fica disponível na conta corrente, de forma pré-aprovada, e pode ser utilizado a qualquer momento, sem necessidade de buscar pessoalmente uma agência.

Ao usar esse limite, sempre que um valor é creditado na conta, o banco o considera como pagamento do saldo descoberto. Além disso, paga-se o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e juros que podem chegar a 512% a.a. (valores de outubro/2019).

Empréstimos para pessoa jurídica

1. Cheque especial:

Esse tipo de empréstimo pode ser utilizado por pessoas físicas ou jurídicas. O valor do cheque especial varia de acordo com as informações cadastrais e o histórico financeiro do cliente.

2. Capital de giro:

O capital de giro pode ser definido como o ativo circulante que é usado para quitar as contas básicas da empresa. Algumas instituições financeiras emprestam esse recurso para ajudar empresas que estão em situação de crise e/ou desejam reorganizar o seu fluxo de caixa.

Entre as desvantagens dessa modalidade de crédito está a necessidade de garantia por parte de alguns bancos. Além disso, os prazos de pagamento costumam a ser curtos e as taxas de juros elevadas.

3. Microcrédito:

Essa modalidade é impulsionada pelo Governo Federal, através do Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO), e destinado para empresas que não podem oferecer garantias reais e/ou faturamento anual de até R$ 120 mil.

Apesar de parecer bastante vantajoso, se comparado aos demais tipos de empréstimos, o microcrédito é oferecido por poucos bancos e o valor disponibilizado geralmente é muito baixo.

Onde fazer o empréstimo com as menores taxas

Grande parte dos empréstimos empresariais são realizados com grandes bancos. Entretanto, essas instituições deixam a desejam em função da burocracia excessiva, análise de crédito criteriosa e alta taxas de juros.

Propondo uma verdadeira revolução no mercado financeiro, as fintechs oferecem novas oportunidade de crédito e taxas reduzidas. Através dos empréstimos coletivos, que funcionam por peer-to-peer, essas empresas unem tomadores de crédito e investidores.

Ulend é uma plataforma digital inovadora que oferece empréstimos com taxas até 60% menores que os bancos convencionais. As operações podem ser realizadas com ou sem garantias e as parcelas cabem no orçamento.

Quer saber como realizar um empréstimo para alavancar o seu negócio? Comente aqui embaixo.

Laís Pizzingrilli

Deixe uma resposta

Facebook
LinkedIn
Instagram