Negociação de dívidas e o COVID-19

Negociação de dívidas e o COVID-19

Negociação de dívidas

A atual crise causada pelo Covid-19 está sendo (ou em breve será) responsável por atrasos no pagamento de contas. As instituições que fornecem crédito no mercado têm dois papeis neste momento. O primeiro é proteger seus caixas para minimizar as inadimplências e o segundo é colaborar para que outras empresas possam se manter durante este período. Por isso, a negociação de dívidas vem à tona.

Nesse contexto, o importante é negociar a dívida. Essa decisão está ligada a alguns fatores que são de extrema importância:

Permite uma nova projeção:

Estabelecer um novo acordo de pagamento é importante tanto para a credora quanto para o devedor, pois permite que ambos possam reajustar seu orçamento baseado em um novo budget. Reajustes e planejamentos podem salvar uma empresa.

Diminui a possibilidade de prejuízos maiores:

Nos casos de inadimplência, a credora não apenas deixa de receber o valor a ela devido, mas também deve arcar com custos judiciais, o que não é nada barato. Deixar de receber é ruim, mas ter que arcar com mais despesas por não receber um valor que contava em seu faturamento, é ainda pior.

Mantém o cliente:

Proporcionar uma alternativa de pagamento, além de facilitar a quitação da dívida, evita que o cliente tenha problemas com os bureaus de crédito e não prejudique seu nome na praça! Isso contribui para que, no futuro, o cliente se fidelize àqueles que os ajudaram.

No caso da Ulend, o primeiro passo a ser tomado diante ao atraso no recebimento de uma parcela é entrar em contato com o devedor e entender os motivos pelos quais a empresa não arcou com o compromisso. Se o histórico de pagamentos anteriores for bom e o setor da empresa em questão for afetado pela crise do Covid-19, estabelecemos um período de carência. Dessa forma, evitamos inadimplência e evitamos que nossos investidores deixem de receber suas aplicações.

Caso tenha alguma dúvida, é só entrar em contato ou comentar aqui embaixo.

Laís Pizzingrilli

Deixe uma resposta

Facebook
LinkedIn
Instagram