A pergunta que não quer calar: Qual é o melhor investimento?

A pergunta que não quer calar: Qual é o melhor investimento?

Qual o melhor investimento?

Um dos principais questionamentos que observamos hoje ao redor do mundo é: Qual é o melhor investimento para se fazer? Assim sendo, conseguimos responder essa pergunta explicando uma das maiores tendências dos últimos tempos.

Primeiramente, é importante dizer que qualquer pessoa pode se tornar um investidor, isto independente de seu capital disponível para investir. E, pensando no seu futuro e em como te proporcionar tranquilidade, preparamos um guia sobre os tipos de investimentos disponíveis no mercado brasileiro e como eles podem ser úteis para cada perfil de investidor.

Mas antes de mostrarmos as opções de investimentos, vamos entender alguns dos conceitos essenciais para investir. Vamos começar?

Afinal, quais são esses conceitos?

Normalmente, a rentabilidade é o aspecto em que as pessoas mais prestam atenção quando pensam em investir, já que todos querem que seu dinheiro seja valorizado. Mas não é apenas isso que devemos olhar…

A relação Risco X Retorno:

O investidor racional deve sempre buscar obter a melhor relação entre risco e retorno. Riscos mais altos só devem ser assumidos se as possibilidades de retorno forem igualmente superiores. Investimentos de baixo risco, por outro lado, geralmente oferecem retornos igualmente baixos.

Nesse sentido, você sabia que a busca incansável do investidor é por ativos que remunerem ao máximo o risco corrido?

Melhor investimento. Veja seu Risco X Retorno.
Relação Riscos X Retornos

A liquidez:

Do mesmo modo, outro termo muito utilizado no mercado financeiro é a liquidez. Liquidez é a capacidade de converter bens/ativos em dinheiro.

Quando você aplica o seu dinheiro, é importante saber se há restrições para resgatá-lo, bem como é preciso adequar seus investimentos aos seus objetivos e necessidades.

Uma carteira diversificada:

Apesar de não ser do conhecimento de muitas pessoas, possuir uma carteira diversificada com ativos de diferentes níveis de risco é o ideal. Assim, a combinação das suas aplicações oferecerá um retorno mais consistente no futuro.

“A diversificação de ações é uma proteção contra a ignorância”.

Warren Buffet

Afinal, quais são os tipos e qual é o melhor investimento?

O melhor investimento depende do perfil de cada pessoa. Mas o que isso significa? Em outras palavras, isso significa que cada pessoa precisa analisar quais são os seus objetivos e em quanto tempo ela deseja ter o retorno em cima da sua aplicação.

Por isso, iremos explicar aqui quais são os tipos de investimentos e quais são seus prós e contras. Confira:

Renda fixa:

São todos os investimentos nos quais existe a possibilidade de se ter uma boa previsibilidade do retorno. Além disso, ainda dentro de renda fixa, existem dois tipos de investimentos: 

  1. Prefixados  – possuem uma taxa de retorno fixa. No momento do investimento, você sabe exatamente quanto ele vai render;
  2. Pós-fixados – possuem alguma conexão com índices.

Os investimento de renda fixa são, por exemplo:

  1. Poupança – retorno de 4,55% ao ano;
  2. Tesouro Direto – retorno de 8,93% ao ano;
  3. CDB – retorno de 8,83% ao ano;
  4. LCI – retorno de 5,6% ao ano;
  5. LCA – retorno de 5,6% ao ano;
  6. LC;
  7. Debêntures;
  8. Fundos de investimento;
  9. COE;
  10. P2P Lending – a tendência do empréstimo coletivo – entenda a sua história aqui – que diminui as taxas para os tomadores de crédito e aumenta o retorno para os investidores. Ou seja, investidores recebem mais e empresas pagam menos – retorno de 30% ao ano na Ulend.

Renda variável:

São investimentos com oscilações imprevisíveis determinadas por diversos fatores. Dessa forma, o investimento pode performar bem ou até dar prejuízo. Esses ativos, por terem mais risco, também têm mais chances de trazer uma rentabilidade maior que a renda fixa.

Essa é uma lei do mercado. Quanto maior a chance de lucro, maior a chance de perda. É preciso equilibrar esses fatores na hora de escolher um investimento.

Veja alguns exemplos de renda variável:

  1. Ações;
  2. Fundos de ações;
  3. Fundos multimercado;
  4. Fundos imobiliários;
  5. Fundos Cambiais;
  6. ETFs;
  7. Derivativos.

Concluindo…

Você pode escolher a modalidade que mais atende suas necessidades. Contudo, deixe o medo de investir online e comece a colocar o seu dinheiro para trabalhar a seu favor.

Existem milhares de opções de investimento no mercado e, se você seguir as nossas dicas, seu dinheiro renderá com muito mais segurança no melhor modelo de investimentos online.

Invista e confira!

Se ainda tiver alguma dúvida, é só entrar em contato.

Laís Pizzingrilli

Deixe uma resposta

Facebook
LinkedIn
Instagram