Por que a poupança rende tão pouco?

Por que a poupança rende tão pouco?

Lucro da poupança

O investimento mais conhecido e utilizado pelos brasileiros hoje em dia é a poupança. Esse fato se dá devido ao conformismo de que o lucro na poupança será mensal se você investir nela e que poderá abocanhar uma parte desse lucro. Que isso não é mentira, todos sabemos. Mas você sabia que é justamente essa sua reserva que os bancos usam para empréstimos e financiamentos, e lucram milhões?

Neste momento você deve estar se perguntando: “Como assim?”

De acordo com o Banco Central, os bancos têm a permissão de utilizar 15% dos recursos que os investidores colocam na poupança para oferecer empréstimos para os seus clientes. Outros 65% precisam ser aplicados em financiamento imobiliário.

Já, segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças (ANEFAC), a taxa média de juros cobrada pelos bancos em outubro foi de 6,86% ao mês. Isso significa uma receita média de R$ 8 bilhões por mês utilizando aquele dinheiro que você guarda.

Isso mesmo, são os 65% (cerca de R$ 500 bilhões do saldo da poupança) que as instituições emprestam para o crédito imobiliário. E, considerando uma taxa de 9% ao ano, a receita ficaria em torno de R$ 3,8 bilhões por mês.

Somando, o ganho que os bancos podem ter é de quase R$ 12 bilhões com os recursos da poupança. Já o rendimento das cadernetas foi de apenas R$ 2,95 bilhões no mês passado.

Pedacinho do bolo

Agora você viu porquê os bancos querem que você continue investindo e tenha um “lucro na poupança”? O rendimento que ele repassa é bem menor do que eles podem conseguir investindo em empréstimos e financiamentos. Porém, a boa notícia é que dá pra pegar um belo pedaço desse bolo.

Existem novas formas de investimentos nas quais você empresta dinheiro sem precisar de um banco, e que te ajudam a conseguir esse pedaço. E, por isso, a maior parte do rendimento é seu. Uma das novas formas é o modelo de investimentos peer-to-peer (P2P).  Através dele, as pessoas físicas ou jurídicas podem investir em empresas. Assim, toda a burocracia e os procedimentos comuns das instituições financeiras tradicionais são eliminadas. Além, é claro, de um rendimento muito maior recebido.

Na Ulend, por exemplo, você pode emprestar para empresas com rendimento de até 50% ao ano. O investimento é feito totalmente online, de forma segura e justa, e você escolhe para qual empresa disponibilizará o dinheiro, mediante informações de risco que a plataforma te fornece. E não se preocupe, toda a operação é regularizada pelo Banco Central!

Na próxima vez que quiser investir, pesquise quais são os tipos de investimentos que podem te dar mais do que você pode dar aos bancos.

Caso tenha alguma dúvida, é só entrar em contato.

Laís Pizzingrilli

Deixe uma resposta

Facebook
LinkedIn
Instagram