A história do P2P: Como o P2P lending surgiu?

A história do P2P: Como o P2P lending surgiu?

História do P2P
A história do P2P lending é simples. Seu nascimento é recente, porém o modelo já é considerado um dos maiores no mercado mundial. Mas afinal, como o P2P surgiu?

O que não falta hoje em dia são soluções que facilitam processos antes demorados e complicados. E, à medida que o empreendedorismo cresce, observamos iniciativas que servem para aproximar pessoas a investidores interessados na proposta.

Antes de conhecer a história do P2P lending, será necessário entender o que é esse modelo. Mas, como você já sabe, o peer-to-peer lending é um tipo de investimento coletivo. Nós já explicamos o que é o P2P no artigo O que é peer-to-peer lending, mas caso ainda não tenha conferido ou não se lembre, releia a matéria linkada logo acima.

O que há por trás do peer-to-peer lending?

O P2P surgiu recentemente, uma vez que foi criado em 2005 no Reino Unido por meio da plataforma digital Zopa. O modelo ganhou muito espaço no mundo todo, especialmente nos Estados Unidos. Foi lá onde a importância do modelo se mostrou tanta que, atualmente, se tornou o maior mercado mundial de P2P.

Confira as principais plataformas pelo mundo:

História P2P lending
Principais plataformas de P2P lending pelo mundo

No Brasil, o P2P ganhou espaço em 2011 – e ainda vem ganhando – graças ao surgimento de empresas voltadas no digital. Da mesma forma, o apoio de alguns órgãos reguladores também incentivam o modelo de negócio, possuindo o intuito de baratear e democratizar o acesso ao crédito no país.

Além disso, existem outros motivos para que haja o crescimento do modelo, como por exemplo o aumento do empreendedorismo. Isto é, iniciativas públicas e privadas estão cada vez mais atentas a este novo cenário e se adaptando.

Vale ressaltar que, hoje em dia, startups e fintechs estão tendo um ganho de força crescente em relação aos investimentos mais tradicionais, seja por parte de bancos ou empresas; e motivos não faltam para isso.

Quando algum banco é o intermediário de um investimento, observa-se que existe a presença de altas taxas de juros por parte dos interessados. Outro ponto, é que o pagamento também se torna inferior aos investidores por causa disso.

Com o novo formato, ou seja, com o P2P, as empresas pagam menos taxas e os investidores ganham mais. Além disso, o serviço é realizado de forma mais rápida, já que não há uma instituição financeira por trás de todo o processo.

O peer-to-peer lending vem crescendo gradativamente e, a cada dia, novas soluções são geradas para uma melhor entrega de resultados aos seus clientes.

Caso ainda tenha dúvida, é só entrar em contato!

Laís Pizzingrilli

Deixe uma resposta

Facebook
LinkedIn
Instagram